CENTRAL DE ATENDIMENTO

0800 8830113

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

De segunda a sexta-feira, das 08h às 14h ligações realizadas a partir de telefones fixos

Menu

Notícias

Início » CAU/PE alerta para o descaso com o patrimônio histórico e cultural

CAU/PE alerta para o descaso com o patrimônio histórico e cultural

Atento às reais condições do patrimônio histórico e cultural de Pernambuco, o CAU/PE reforça o posicionamento nacional de que, neste momento de tristeza para todos os arquitetos e urbanistas do país, com a destruição do Museu Nacional (RJ), é fundamentar estar vigilante e trabalhar preventivamente. Deste modo, é premente que seja feito um levantamento imediato de todos os bens em situação de risco, para articular meios de sua recuperação e manutenção.

O alerta é ainda mais forte para áreas históricas, como Olinda, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, segundo a Unesco; o sítio histórico de Igarassu e espaços-museu como a Capela Dourada.

O presidente do CAU/PE, Rafael Amaral Tenório, destaca, ainda, o documento elaborado pelo CAU/BR com propostas para todos os candidatos na eleição 2018, sugerindo, entre outros pontos, a necessidade da implantação de políticas públicas para o setor, contemplando mais investimentos na área.

Confira a nota pública do CAU/BR sobre a tragédia do Museu Nacional aqui 

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma resposta

  1. A DESTRUIÇÃO DO MUSEU NACIONAL É MAIS UM DOS ABSURDOS RELACIONADOS A ESTE MOMENTO PÉSSIMO DE NOSSA HISTÓRIA, PROVOCADO POR UMA CRISE DE VALORES SEM PRECEDENTES, CUJA FONTE É A MASSIFICAÇÃO CULTURAL PARA FINS COMERCIAIS – INICIADA EM MEADOS DA DÉCADA DE 1980, DA QUAL O RESULTADO É A VALORIZAÇÃO DAS COISAS E DAS PESSOAS DE ACORDO COM SEUS APARENTES POTENCIAIS PARA OBJETIVO CONSUMO. NESTE SENTIDO, AQUILO CUJO VALOR É INESTIMÁVEL (VIDA, AMIZADE, PAZ, PIEDADE, COMPAIXÃO, CARIDADE, ETC.) PASSA A SER CONSIDERADO SEM VALOR; AQUILO CUJO VALOR NÃO É OBJETIVO (CULTURA, TRABALHO, CIVILIDADE, COMPROMISSO, DIREITOS, ETC.) É MENSURADO COMO DE BAIXO VALOR – ATÉ DESPREZÍVEL, EM MUITOS CASOS; E TUDO QUE PODE SER IMEDIATAMENTE CONSUMIDO ASSUME VALORES NA PARTE MAIS ALTA DA ESCALA INCONSCIENTE DO POVO: SEXO, FOME, TEMPO E SOBREVIVÊNCIA, POR EXEMPLOS. O CONSUMISMO DESVAIRADO EM QUE SE AFUNDOU A SOCIEDADE BRASILEIRA COMO UM TODO É ALIMENTO PARA O INCONSCIENTE – PORÉM ARRAIGADO – INDIVIDUALISMO BRASILEIRO, EM DETRIMENTO AO BEM COLETIVO; AO QUE É PÚBLICO; AO QUE DEVE SER COMPARTILHADO. A TÃO BUSCADA IDENTIDADE NACIONAL, PARA TANTO, HÁ MUITO É REDUZIDA À TRÍADE: SAMBA, FUTEBOL E “JEITINHO BRASILEIRO” (TEMPERADA COM A NATURALIDADE DAS BAIXARIAS E DA VILANIA NAS NOVELAS DA GLOBO). E A CRISE DE IDENTIDADE NACIONAL PASSA BATIDA DENTRE TANTAS CRISES VOMITADAS PELOS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO. E, NESSA MANEIRA EM QUE SEGUE NOSSO FLUXO HISTÓRICO, IRONICAMENTE OS CIDADÃOS E AS CIDADÃS QUE AINDA CONSEGUEM ERGUER PARA FORA SUAS CABEÇAS, OBSERVAM O ANTIGO CLAMOR POR UM SALVADOR DA PÁTRIA SE PERSONIFICAR NA FORMA DE UM CAUDILHO RASO; UM HITLER MAL REPAGINADO. E TAIS CABEÇAS OBSERVAM ESSE EXTREMISTA SE JUSTIFICAR NA DESTRUIÇÃO DO CENTRO DA MEMÓRIA BRASILEIRA – O MUSEU NACIONAL – COMO UMA CENA REAL, VERSÃO TUPINIQUIM DO QUE ACONTECEU COM O “REICHSTAG” ALEMÃO HÁ CERCA DE OITENTA ANOS ATRÁS (PROPOSITAL OU NÃO). MOMENTO COMPLICADO ESTE NOSSO. PRELÚDIO DE TEMPOS MUITO DIFÍCEIS!

Os comentários estão desabilitados.