CENTRAL DE ATENDIMENTO

0800 8830113

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

De segunda a sexta-feira, das 08h às 14h ligações realizadas a partir de telefones fixos

Menu

Notícias

Início » Cidades criativas pelo olhar dos arquitetos e urbanistas

Cidades criativas pelo olhar dos arquitetos e urbanistas

Arte popular, cultura local, inovação e tecnologia estiveram na pauta da sala sobre Cidades Criativas / Foto: Raul Kawamura

O arquiteto e urbanista é um importante elemento aglutinador para o avanço das cidades criativas, seja pela conexão que estabelece em várias escalas, seja por sua ampla, diferenciada e estratégica visão.  Esse foi um dos pontos que movimentou o debate na mesa-redonda sobre Cidades Criativas, no segundo dia do Fórum Internacional HOJE Implementando Cidades Sustentáveis, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, na manhã desta quarta-feira (26).

Já inovando na formação da mesa no palco Teatro Beberibe, com layout que estimulou a interação entre os participantes, o evento contou com seis apresentações abordando a cultura local e a inovação como estratégica para o desenvolvimento urbano e humano.

O presidente do CAU/PE, Roberto Montezuma, fez a abertura falando do papel dos gestores públicos para a transformação das cidades, o que exige visão, organização e aplicação das diretrizes da Nova Agenda Urbana da ONU.

A mesa foi marcada por falas de arquitetas e urbanistas com visão do papel social da profissão. Adriana Porto mostrou várias iniciativas bem-sucedidas de fortalecimento da cultura local com repercussão positiva na economia. Já Sandra Brandão falou da necessidade de alargar a atuação dos profissionais da área, fazendo conexões para promover e valorizar talentos. “Nunca a criatividade foi tão vital para o desenvolvimento das nossas cidades”, afirmou.

Representante do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Eveline Labanca trouxe uma provocação ao público, questionando como se faz uma “Talentópolis”, cidade que fomenta criatividade, conecta pessoas, ideias e propósitos, transformando esses encontros em empreendimentos. Ela lembrou que em Pernambuco, são de mais de 300 mil pequenos negócios, distribuídos em todos as regiões do Estado. “E todos precisam das cidades para se conectar”, disse.

Filha da renomada arquiteta Janete Costa, Roberta Borsoi concentrou sua apresentação na narrativa da trajetória da mãe, pioneira no reconhecimento e uso do artesanato como arte popular e também elemento de decoração.  “A interferência do arquiteto na valorização da cultura popular, como tão bem fez Janete Costa, fortalece as cidades, social e economicamente”, explicou Guilherme Cavalcanti, da Agência Recife para Inovação e Estratégia (Aries),  enaltecendo a importância da preservação da identidade cultural  para desenvolvimento de uma região.

Se ligue – O valor das conexões foi destacado pelo conselheiro do Porto Digital e diretor da Secretaria de Desenvolvimento e Turismo de Olinda, Cláudio Nascimento. À frente da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, ele afirmou que acredita no trabalho coletivo como solução para vários obstáculos que se apresentam à sociedade brasileira. Elogiando a atuação do CAU/BR na busca desses caminhos, ele deixou um recado: “Estamos aqui para dizer aos gestores ‘Se ligue!’, vamos pensar além, pois não basta botar wi-fi na cidade para que ela se torne inteligente. São necessárias ações que mudem a vida das pessoas”, afirmou.

O Fórum Internacional é uma realização do CAU/PE e acontece até esta quinta-feira (27), em conjunto com o 4º Congresso Pernambucano de Municípios, promovido pela Amupe.  O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, participou da mesa-redonda e afirmou que ficou entusiasmado com o papel do arquiteto e urbanista na transformação das cidades. “Em seus projetos, devem interpretar o sentimento da nossa alma pernambucana”, defendeu.

A prefeita de Gloria do Goitá, Adriana Dornelas, ressaltou o desafio dos gestores, em meio a tantas dificuldades, para cumprir a Nova Agenda Urbana e assegurar espaços públicos de qualidade, com cidades criativas. “Momentos como este em muito contribuem para abrir nossa cabeça para novas ideias”, afirmou. A professora Judite Botafogo, prefeita de Lagoa do Carro, parabenizou o CAU e a Amupe pelo evento, sugerindo a realização de um novo evento para pensar as cidades.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp